São João Batista

A A
PADROEIRO
24 de Junho

Data da fundação

27/01/1963
Vigário Paroquial
Padre José Bartolomeu dos Santos
Pároco
Padre Ricardo Antonio Pinto

Setor

Imigrantes

Endereço

 Avenida do Café , 688 , Vila Guarani

Contato

 (11) 2275-4651
 (11) 2639-7511
 Atendimento da secretaria
Terça-feira
09
00
12
00
Terça-feira
13
00
18
00
Quarta-feira
09
00
12
00
Quarta-feira
13
00
18
00
Quinta-feira
09
00
12
00
Quinta-feira
13
00
18
00
Sexta-feira
09
00
12
00
Sexta-feira
13
00
18
00
Sábado
09
00
12
00
Sábado
13
00
18
00
Breve história 

A iniciativa de formar esta comunidade nasceu de algumas famílias portuguesas, que vendo a necessidade da época, pela distância e ao mesmo tempo, não querendo perder o vínculo religioso de seu país, se organizaram e formaram a comunidade que até antes de ser paróquia, funcionava como uma pequena capela, sob a responsabilidade dos padres da Paróquia de São Judas Tadeu. Nessa capela a primeira missa foi celebrada no dia 24 de junho de 1951, pelo padre Bataglini. A Capela ficava na Avenida do Café, em frente à nova escola estadual em construção, e era um galpão encimado por uma corneta de altofalante. Existiam as associações religiosas do Apostolado da Oração, Congregados Marianos e a Cruzada Eucarística Infantil. Funcionava muito bem a catequese para a Primeira Comunhão das crianças.

Alguns domingos em seguida, já se conversarva seriamente sobre a construção do “novo” templo que era o desejo ardente da comunidade. A obra se iniciou no segundo semestre de 1960. Foi alegria muito grande do povo que compareceu em grande número ao lance inicial e, logo após, da pedra fundamental.

A Planta já havia na sede da Cúria Metropolitana, elaborada pelo Dr. Janos Fékete. Por feliz coincidência, adaptava-se perfeitamente ao terreno que tínhamos. Pequeno, sem dúvida, mas não havia como comprar mais terreno para ampliar a nossa área. Sabíamos que não era o espaço ideal, mas decidimos construir no que era nosso, para não adiar a obra ainda mais.

Mais tarde foi adquirida uma área que comporta hoje a casa paroquial.

É bom lembrar que, mais ou menos ao lado donde está a atual casa paroquial, havia uma escola de madeira ao estilo das pequenas escolas da Prefeitura Municipal. Em troca de a comunidade haver cedido esse espaço para a escola, podia-se usar a escola para reuniões e catequese.

O dinheiro para levantar o templo foi conseguido pela própria comunidade, com destaque muito especial para a forte colônia de portugueses que se mostrou bastante generosa. O dinheiro entrava principalmente com as freqüentes festas, particularmente no dia de São João Batista e na comemoração de Nossa Senhora de Loreto. Esta a cargo dos portugueses da Ilha da Madeira radicados aqui.

Parecia que o povo não se cansava com rifas, concursos de rainha das promoções e a contribuição mensal e espontânea. Outras eram colaborações maiores como o telhado e o piso que foram doados por duas famílias das quais não me lembro o nome.

O mestre de obras da construção, sob a direção do engenheiro, foi o Sr. João tinha algumas discussões com o engenheiro sobre detalhes da obra, demonstrando assim seu conhecimento do ramo e sua grande capacidade profissional.

Já na festa de São João Batista houve grande festa de “Inauguração” da igreja com o telhado e portas. A partir desta festa, iniciaou-se a campanha para os vidros (ainda foscos e sem os vitrais de hoje), para as janelas. Campanha a qual, como as outras, foi muito participada e até rápida.

No início, havia uma missa aos domingos. Mas, dado ao começo da obra, o povo foi aparecendo, e acrescentou-se uma segunda. Eram às 8h e 10h. Com a construção já com paredes levantadas e as missas sendo celebradas no recinto já com jeito de igreja, o povo passou a vir em grande número para as três missas, agora com a das 18h

O Apostolado da Oração se organizou para que se celebrasse uma missa à cada a primeira sexta-feira do mês. Passou-se a celebrar missa reparadora à noite.

A Cruzada Eucarística Infantil e o Coralzinho das Crianças tiveram inicio já no ano de 1961, porque havia muitas crianças. A CEI recebia novos membros especialmente depois da Primeira Comunhão das crianças.

Haviam passeios e muita diversão, além, claro, das reuniões e missas de festa.

Havia o futebol numa área próxima da igreja. Comemorou-se com festa a colocação das traves no campo de terra. Mas, no dia seguinte à inauguração, deram sumiço nas traves novinhas.

A congregação Mariana para jovens e senhores, era animada e colaborou muito com as promoções em vista da obra.

As Confissões eram atendidas antes da missa da primeira sexta-feira.

Pedra Fundamental

No dia 19 de Fevereiro de 1961 da era cristã, sendo sumo Pontífice da Igreja Católica o Papa João XXIII, Núncio Apostólico sua Excia. Revma. D.Armando Lombardi, Arcebispo metropolitano. Sua Excia o Cardeal D.Carlos Carmelo de Vasconcelos Motta e Vigário Geral sua Excia Revma D.Paulo Rolim Loureiro, Bispo auxiliar de sua Emcia. Pároco o Revmo Sr. Pe. Theodoro A. Becher S.C.J., sendo ainda Presidente da República o Exmo Sr. Dr Jânio da Silva Quadros.Governador do Estado sua Excia o Sr Prof. Carlos Alberto de Carvalho Pinto.Prefeito Municipal o Exmo Sr Dr Ademar Pereira de Barros, sendo o Sr Dr Janos Fekete engenheiro responsável pela obra, foi colocada esta Pedra Fundamental da Igreja de São João Batista de Vila Guarani, Capital. Na urna foram lançados alguns jornais do dia como também moedas e cédulas em circulação.

 

Paróquia a qual faz parte 
Paróquia São João Batista
Lugar - VF - Categoria e Nome 
Matriz Paroquial São João Batista

Missas

Terça-feira
19
30
Quarta-feira
19
30
Quinta-feira
19
30
Sexta-feira
19
30
Sábado
17
00
Domingo
07
30
Domingo
10
00
Domingo
11
30
Domingo
19
00

Sacramentos

Batizados

Entrar em contato com a Secretaria 

Confissões

Terça-feira
Depois da missa
Quarta-feira
Depois da missa
Quinta-feira
Depois da missa
Sexta-feira
Depois da missa