São Medardo

A A

Calendário de Santos

d s t q q s s
 
 
 
 
 
1
 
2
 
3
 
4
 
5
 
6
 
7
 
8
 
9
 
10
 
11
 
12
 
13
 
14
 
15
 
16
 
17
 
18
 
19
 
20
 
21
 
22
 
23
 
24
 
25
 
26
 
27
 
28
 
 
 
08 de Junho

Um santo, muito popular na França, nasceu na região de Saint-Quentin, de uma nobre família; o pai era de estirpe franca e a mãe, descendente dos colonizadores romanos.
A vida de são Medardo, antes e depois da ordenação episcopal, é rica de saborosas anedotas que, depuradas da lenda, oferecem-nos um homem tolerante para com as fraquezas humanas, generoso no dar e arguto nas respostas. De seu desapego dos bens materiais fazem fé alguns episódios que ainda hoje se contam para suprir o vazio de notí-
cias históricas.
Um ladrão, ao entrar em sua vinha, encheu o cesto de uvas, mas não conseguiu encontrar o caminho de saída. O santo a indicou, enchendo o cesto com outra fruta. Um ladrão mais audaz roubou-lhe um dia a vaca, mas o chocalho, apesar de envolvido em trapos, se pôs a tocar. Medardo, acorrendo, fez silenciar o toque e deixou ir embora o ladrão com o produto do roubo. As abelhas, vendo-se despojadas de seu mel, revoltaram-se e o atacaram. Medardo ordenou-lhes que voltassem quietas à colméia.
O santo era discípulo do grande bispo Remígio, que o ordenou bispo de Vermand, nos arredores de Saint-Quentin. Quando a sede episcopal foi destruída, na passagem dos bárbaros em direção à Espanha, Medardo transferiu-se para Noyon. De seu episcopado conhecemos bem pouco, e esse pouco é extraído da vida de santa Radegunda.
A rainha havia fugido de casa, abandonando o marido, o rei Clotário, culpado de ter assassinado o próprio irmão. A santa pediu para ser acolhida num mosteiro, para consagrar-se a Deus. Medardo deu-lhe hospitalidade e, depois de haver refletido muito sobre o difícil problema canônico, impôs-lhe o véu, conferindo-lhe a ordenação diaconal. À morte do santo bispo, o rei Clotário, reconhecido, mandou sepultá-lo em Soissons, capital do próprio reino, num rico túmulo. Sobre este, o sucessor de Clotário, pouco depois, edificou a célebre basílica e o mosteiro que levam o nome do santo bispo.

*Fonte: Pia Sociedade Filhas de São Paulo Paulinas http://www.paulinas.org.br